Blog

FIDC: o que é e como analisá-lo

Muitos investidores, sejam eles iniciantes ou experientes no mercado financeiro, possuem dúvidas em relação sobre o que é FIDC e como analisar as características do Fundo.

Para esclarecê-las, siga a leitura do artigo!

Afinal, o que é FIDC? Entenda como analisá-lo

Popularmente chamados de FIDC, os Fundos de Investimentos em Direitos Creditórios são reconhecidos no mercado financeiro pelo excelente retorno que oferecem, podendo alcançar retornos superiores a 150% do CDI.

Para entendermos o funcionamento de FIDC, é preciso compreender o que é o Direito Creditório. Ele se refere ao direito a um crédito originário de operações realizadas nas instituições financeiras, indústrias e serviços. Quando uma empresa realiza determinada venda a prazo, ela tem o direito de receber o valor. Esse recebível, no caso, pode ser securitizado e transformado em um ativo para ser negociado e vendido para um FIDC.

Sendo assim, o FIDC oferece um capital de giro para a empresa e lhe dá garantia de recebimento.

Em artigo publicado no portal InfoMoney, Carolina Giovanella, sócia da Portofino Investimentos, explica que os FIDC apresentam duas principais categorias de cotas. As cotas subordinadas cedem o direito de preferência para as cotas seniores para fim de resgate e amortização, sendo geralmente subscritas pelos empreendedores do fundo e funcionando como meio de garantia para as cotas seniores. As cotas seniores, por sua vez, têm preferência para fins de resgate e amortização e remuneração pré-definida.

Quem pode aplicar em Fundos de Investimentos em Direitos Creditórios e quais são os seus principais riscos

Como vimos, o FIDC merece destaque em comparação com outros tipos de investimentos, já que pode oferecer retornos superiores a 150% do CDI. Porém, não são todos os investidores que podem adquirir cotas dos Fundos de Investimentos em Direitos Creditórios.

Normalmente FIDCs são ofertados a investidores qualificados, ou seja, a pessoa física ou jurídica que possui mais de R$ 1.000.000,00 em investimentos no mercado financeiro e que ateste essa condição em documento. Essa classificação é realizada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e tem como objetivo designar os investidores que possuem uma elevada quantia em investimentos e que detêm conhecimentos adequados sobre investimentos financeiros e os riscos envolvidos.

Nos últimos tempos, o Fundo foi alvo de preconceitos, devido escândalos que envolveram organizações no mercado financeiro. No entanto, como vimos, o Fundo é uma opção atraente para os investidores, já que a sua excelente estrutura possibilita a existência de cotas subordinadas, que amortecem a inadimplência.

O principal risco do FIDC é o crédito da carteira de recebíveis, ou seja, a inadimplência dos recebíveis que formam o lastro da carteira. Para que o risco seja minimizado e o patrimônio de nossos clientes seja protegido, os profissionais da Portofino Investimentos analisam questões como o prospecto, a diversificação do fundo, seu histórico de inadimplência (se obteve bons recebimentos ao longo dos anos) e diversos outros pontos que podem interferir em sua segurança.

Nós da Portofino temos o objetivo de entregar resultados sempre acima da inflação, prezando pela cautela. Somos diligentes e, na dúvida, optamos por não tomar risco.

E então, compreendeu o que são os Fundos de Investimentos em Direitos Creditórios? Se o artigo foi relevante para você, compartilhe também com seus amigos e familiares que se interessam pelo tema!

Leave a Reply